31 de Agosto de 2014 - 12h58

Sob forte chuva, Daniel Serra vence corrida 1 em Curitiba

Prova foi encerrada com bandeira vermelha
Sob forte chuva, Daniel Serra vence corrida 1 em Curitiba Fernanda Freixosa

O piloto Daniel Serra, da equipe Red Bull Racing, foi declarado vencedor da prova 1 da etapa de Curitiba. Às 11h25 a prova foi interrompida na 11ª volta, por conta do alto volume de chuva que caiu sobre o Autódromo Internacional de Curitiba. Valdeno Brito, da Shell Racing e Allam Khodair, piloto do time Full Time Competições, estavam na 2ª e 3ª colocação antes da paralisação da corrida, e completaram o pódio, respectivamente. Por não ter completado 75% da prova, a pontuação aos pilotos foi atribuída pela metade.

A prova

O sol forte que apareceu na região de Curitiba durante todo o sábado, e que exigiu das equipes cuidados redobrados com os carros –principalmente em termos de calibragem dos pneus, já que a pista esquentou bastante em comparação aos treinos livres, beirando os 50º C – deu lugar à um cenário chuvoso momentos antes do início da corrida 1.

A primeira medida dos times foi, em função de a pista fria e úmida contar com menos aderência, descartar os pneus slick para a largada. Tamanha era a quantidade de água que caia sobre o Autódromo Internacional de Curitiba que o piloto Thiago Camilo chegou a informar a direção de prova durante a prova de apresentação, através do sistema de rádio, que com as condições de momento não seria possível realizar a largada com segurança. Rubens Barrichello também alertou para o perigo de aquaplanagem. “Tem um rio no ‘s’ de alta”, relatou Rubinho.

Com o cronometro marcando 13 minutos já decorridos de prova, em 7 voltas, o Safety car deixou a pista e os carros, enfim, foram liberados para a disputa. Só que, com as condições de pista ainda muito aquém às ideais, não demorou muito para que os carros deixassem com facilidade o traçado. Os primeiros foram Marcos Gomes e Ricardo Maurício, que passaram reto na grande reta. Enquanto isso, Thiago Camilo assumiu a 2ª colocação de Allam Khodair, mas logo em seguida rodou, assim como Felipe Tozo. Os próximos a visitar o gramado do circuito foram Sergio Jimenez e Tuka Rocha. Na sequencia, Alceu Feldmann rodou e o Safety car retornou para a pista.

Quem parecia não se importar com a pista molhada era Valdeno Brito, que ultrapassou Átila Abreu e Allam Khodair para assumir a vice-liderança. Na 11ª volta, Bia Figueiredo perdeu o domínio do carro na reta oposta, assim como Ricardo Zonta que teve seu carro bastante danificado. Lico Kaesemodel bateu forte, e em função de destroços do carro na pista o carro de segurança retornou à pista.

Com a chuva apertando de vez e um clima nebuloso sobre o autódromo, Thiago Camilo pediu bandeira vermelha para a direção de prova. Entendendo que a visibilidade dos pilotos estava altamente prejudicada, e com o alto risco de acidentes devido ao acúmulo de água em todos os setores do circuito, a prova foi paralisada aos 26 minutos. Pilotos, equipes e o publico que compareceu ao Autódromo Internacional de Curitiba aguardaram cerca de 1h30 até que o desfecho da corrida fosse definido pela direção de prova, que optou por encerrá-la em bandeira vermelha.

Venda de ticket

Compre já seu ingresso
para a próxima etapa!

Clique aqui e
garanta o seu.
x