19 de Novembro de 2016 - 13h00

Pilotos elogiam traçado do Circuito dos Cristais

Desafiador, exigente, técnico. Competidores da Stock Car destacam principais características do primeiro autódromo de Minas Gerais e aceleram neste sábado para os treinos de classificação
Pilotos elogiam traçado do Circuito dos Cristais Foto: Duda Bairros/Vicar

A sexta-feira foi um dia complicado para os pilotos da Stock Car se acostumarem ao traçado do Circuito dos Cristais. Pela primeira vez acelerando em Curvelo (MG), o dia dos treinos extras e práticas livres foi marcado pela chuva que ia e voltava, dificultando a adaptação dos pilotos e o trabalho dosengenheiros na busca pelo melhor acerto dos carros.

A vinda da principal categoria do automobilismo brasileiro a Curvelo, junto do Campeonato Brasileiro de Turismo e da Copa Petrobras de Marcas, coloca o Circuito dos Cristais definitivamente no mapa do esporte a motor nacional. O traçado é o maior do país, com 4.420 metros, 18 curvas, bastante exigente.

Os pilotos da Stock Car elogiaram o traçado e apontaram algumas sugestões de melhorias. Opiniões pertinentes em se tratando do calibre dos competidores e da novidade que o circuito representa para a categoria.

Confira as opiniões de alguns dos pilotos da Stock Car, que neste sábado fazem os treinos livres e a classificação para a 11ª etapa da temporada:

ALLAM KHODAIR: "A pista é muito boa, desafiadora. O tipo de traçado que todo piloto sente prazer em competir".

ÁTILA ABREU: "A pista é muito bacana. Um traçado desafiador e longo, com o tempo de volta em 1min50s... É difícil o piloto acertar todos os trechos ideais na volta inteira. E lembra um pouco os circuitos de rua, no sentido de sempre desafiar o piloto, obrigado a dar um algo a mais. Ainda mais porque as áreas de escape ainda não estão 100% e acaba deixando o competidor um pouco mais vulnerável".

RICARDO ZONTA: "É uma pista de características bem distintas, com a mistura de elementos de outras pistas. O primeiro trecho lembra algumas curvas de Santa Cruz do Sul, enquanto a parte final, mais travada, tem características semelhantes a Londrina. Por outro lado, as áreas de escape podem resultar em alguns pontos parecidos com um circuito de rua, onde não se pode cometer erros. Ontem vimos diversas bandeiras vermelhas por conta disso. De maneira geral, ficamos felizes com a inauguração de mais um autódromo no Brasil e temos a certeza de que o Circuito dos Cristais vai proporcionar duas corridas emocionantes no domingo".

VALDENO BRITO: "É uma pista muito legal em seu traçado. É longa, com muitas curvas, um verdadeiro teste para pilotos e engenheiros. Mas ainda estamos encarando a pista com calma, pois muita gente bateu forte nesses treinos e não queremos acumular nenhum trabalho extra - o foco é em deixar o carro mais equilibrado possível".

FELIPE LAPENNA: "Eu tinha andado com um Stock Car de dois lugares aqui no ano passado, mas foi bem no começo, a pista estava sem zebras e não deu para saber muita coisa. Mas hoje, com o Stock de verdade, deu para ver que a pista é muito bacana. Apesar de um pouco perigosa no quesito das áreas de escape, o traçado é bem legal. Parece que você está num circuito de rua, porque é curva toda hora. Cansa muito. Domingo vai ser complicado e acredito que vamos sofrer bastante com o calor".

RAPHAEL ABBATE: "Gostei da pista. Toda novidade é bem-vinda. Ela lembra um pouco um kartódromo, uma pista de rua, características que eu gosto bastante, mas as áreas de escape são muito pequenas. E isso atrapalha o piloto chegar no limite que ele quer porque a pista ‘acaba’. E se isso acontecer, você bate. Não tem segunda chance. Essa é a única parte não tão boa do circuito, o resto está tudo ótimo".

CACÁ BUENO: "Sempre temos de elogiar esse tipo de iniciativa. É um Estado que realmente merecia um autódromo há bastante tempo. Mas o sentimento por enquanto é de que ele ainda não está pronto. Precisa de algumas melhorias, principalmente nas áreas de escape".

LUCAS FORESTI: "O traçado dessa pista é espetacular. Existem algumas sequências de prender a respiração. Sem contar que temos retas legais e muita variação de relevo. Ontem não deu para desfrutar dela ao máximo por causa das condições do tempo e de pista, mas hoje vamos pra pista enfiar o 'pé no porão'!".

MARCOS GOMES: "A pista é bastante interessante, apesar de ser de baixa velocidade. Ela exige bastante do carro e dos pneus, além de ser um desafio extra para o preparo físico dos pilotos. Apesar disso, há sujeira em alguns trechos, principalmente nas zebras e áreas de escape, o que acaba atrapalhando os pilotos na hora de conseguirem fazer uma volta perfeita".

DENIS NAVARRO: "Não é uma adaptação fácil. Decorar um traçado com tantas curvas é um desafio. Então o dia foi realmente de adaptação. Alguns pilotos já tinham andado aqui com carros de competição regional para pegar manhas. Mas, para quem não fez isso, hoje foi o dia de entrar na pista para aprender para qual lado virar o carro. A gente vê que ainda tem muita coisa que pode ser melhorada, mas a pista é ótima. O autódromo tem uma boa estrutura e não tenho dúvidas de que faremos uma ótima corrida para o público que vier prestigiar a categoria aqui, no domingo".

XANDINHO NEGRÃO: "Achei a pista bem legal, bem seletiva, com curvas de alta e de baixa. Bem desafiadora em algumas partes, curva cega, então tem tudo o que um piloto gosta. Tem um problema com a área de escape, um pouco pequena e, quando tem, tem barro e é ondulada, então isso faz com que se torne um pouco mais perigoso, mas são coisas que dá para ajeitar".

Venda de ticket

Compre já seu ingresso
para a próxima etapa!

Clique aqui e
garanta o seu.
x