2 de Dezembro de 2016 - 15h20

Pontos na Corrida Principal salvam final de semana de Jimenez e Negrão na estreia de Curvelo

Foco agora é a final da temporada em Interlagos no dia 11 de dezembro
Pontos na Corrida Principal salvam final de semana de Jimenez e Negrão na estreia de Curvelo Foto: Duda Bairros/Vicar

A estreia da Stock Car no Circuito dos Cristais, em Curvelo (MG), teve duas corridas emocionantes, com bastante trabalho estratégico das equipes e as vitórias de Felipe Fraga e Ricardo Maurício, neste domingo (dia 20). O público mineiro lotou o novo autódromo e fez uma grande festa na 11ª e penúltima etapa da temporada.

Na equipe Cavaleiro Sports, os paulistas Sérgio Jimenez e Xandinho Negrão conseguiram pontuar na Corrida Principal, chegando em 15º e 20º lugares, respectivamente, mas acabaram fora dos pontos na segunda prova, após alguns incidentes.

Os pilotos se preparam agora para a última etapa do ano, em Interlagos (SP), no dia 11 de dezembro. A prova única valerá o dobro de pontos.

Jimenez, que largou de 14º na Corrida Principal, tinha planejado ficar na pista e não parar para o reabastecimento. Apesar de não estar totalmente envolvido na confusão da primeira volta, quando alguns carros rodaram, o piloto precisou sair da pista para não bater e isso danificou o carro.

"Larguei bem. Até que consegui me livrar da confusão, mas acabei prejudicado por ela. Rodou todo mundo pra fora, tive de ir para o mato, levei toque, enfim. Me salvei por ter conseguido ficar na pista, mas meu extrator acabou estragando e não sei se isso prejudicou a performance do carro, porque estava bem difícil de guiar. Me segurei como dava até o final da corrida", contou.

"Na segunda prova, larguei e fiquei esperando se ia ter algum Safety Car, mas não aconteceu, acabou dando falta de combustível e entrei para abastecer. Depois deu falta de novo e foi um final de semana difícil mesmo, nada encaixou bem. Agora é trabalhar pra próxima e tentar terminar o ano com um bom resultado", completou Jimenez, que está em 16º lugar na temporada com seis Top-10.

Já Negrão optou por uma estratégia diferente, mas também foi prejudicado por um incidente. "Na primeira prova, meu ritmo não era bom e não conseguia vir pra frente. Como quase ninguém parou, decidimos então focar na segunda prova, fazer o pit, mexer no carro, trocar os pneus e fomos bem pra corrida 2", explicou.

"Larguei bem, ganhei algumas posições. Dos competidores diretos, que já tinham feito a parada, só estava o Tuka (Rocha) na minha frente. Mas no embolo das primeiras voltas, acabei espremido com outros carros e meu carro entortou a barra, caiu o extrator e foi por água baixa todo o plano", concluiu o piloto, que voltou à Stock Car este ano e fez sua terceira prova na equipe Cavaleiro.

Comandada pelo ex-piloto Beto Cavaleiro, o time está em sua terceira temporada na Stock Car e este ano tornou-se parceiro da Hot Car/Bardahl.

Venda de ticket

Compre já seu ingresso
para a próxima etapa!

Clique aqui e
garanta o seu.
x