Pilotos

Thiago Camilo: maior pontuador no Velo Città

Piloto da Ipiranga Mattheis somou 35 pontos ao chegar na quarta colocação nas duas corridas da rodada dupla, em Mogi Guaçu

Apesar de não ter subido ao pódio na estreia da Stock Car no Velo Città, os dois quartos lugares fizeram de Thiago Camilo o maior pontuador da sétima etapa da temporada 2017. Considerando principalmente que o líder do campeonato, Daniel Serra, foi o piloto mais veloz dos treinos livres e largou em segundo na corrida principal, enquanto a Ipiranga Mattheis teve muitos problemas para acertar o Chevrolet número 21 e Camilo largou em sétimo, o resultado do domingo foi excelente, acima das expectativas. Thiago Camilo marcou 35 pontos (21 na Corrida 1 e 14 na Corrida 2), contra 31 de Serrinha.

“O saldo desse fim de semana foi muito acima das expectativas, prova de que a gente nunca deve desistir de lutar, de trabalhar, de arriscar. No sábado de manhã eu fui o 24º colocado no treino livre, fiquei fora do Q3 (última sessão de classificação, onde os seis mais velozes brigam pela pole position) pela primeira vez no ano, e saí daqui quatro pontos mais perto da liderança, que é o objetivo final”.

Para somar 35 pontos, Thiago Camilo contou com um pouco de sorte, muita perícia e boa estratégia. Na primeira corrida, Max Wilson, que largara em quarto, foi jogado para fora da pista por Marcos Gomes, que largara em sexto. Max saiu da prova e Gomes foi desclassificado. O pole position Átila Abreu levou um toque de Felipe Fraga e teve um pneu furado. Camilo caíra de sétimo para oitavo e o companheiro Galid Osman subira de 11º para nono ao fim da primeira volta. Com as duas posições ganhas passaram e ser quinto e sexto. Na décima volta, Camilo e Galid passaram Rubens Barrichello em sequência e passaram a ocupar a quarta e quinta posições.

Thiago Camilo voltou a dar um pouco de sorte no momento do pit stop, pois o carro de segurança entrou novamente na pista quando ele já estava indo reabastecer. A equipe optou por botar muito combustível, Camilo perdeu algumas posições na volta à pista mas conseguiu cruzar a linha de chagada em quarto lugar. Galid fez um pit mais rápido, mas entrou sob bandeira verde a recebeu a bandeira quadriculada em sexto.

Na Corrida 2, Galid Largou em quinto e Camilo em sétimo. Mantiveram as posições na largada. Na quarta volta, Galid Osman ia fazendo uma bela ultrapassagem por fora sobre Sérgio Jimenez quando foi abalroado pelo adversário. Galid foi para fora da pista e Thiago Camilo quase bateu em Jimenez, mas conseguiu, com muita perícia se manter na pista e subir para a quarta posição. Ele ainda tentou atacar Gabriel Casagrande para subir ao pódio na Corrida 2, mas o adversário tinha mais botões de ultrapassagem para apertar e conseguiu se defender, cruzando a linha de chagada meio segundo à frente. Felipe Fraga venceu a primeira corrida e Átila Abreu venceu a segunda.

Chateado por ter sido impedido de fazer uma etapa de mais de 30 pontos – fez 17 na primeira e brigaria pelo pódio na segunda – Galid Osman, por outro lado, comemorou seu ritmo de corrida. “Voltei a andar entre os ponteiros, e isso é o mais importante. O que aconteceu na segunda corrida é muito chato. O meu adversário me tirou da briga por pontos e foi punido com drive through, mas isso não resolve minha situação, só prova que eu estava certo. Vamos para a próxima em Londrina com muita moral”.